8 dicas para a hora de contratar um arquiteto

Contratar um arquiteto é uma tarefa bastante complexa, embora não pareça ser tanto. A escolha do profissional certo demanda planejamento, disposição de tempo, ampla pesquisa e confiança na hora da contratação. Afinal, estamos falando de alguém que irá planejar a construção ou reforma da sua casa.

Segundo pesquisa divulgada em 2019 pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR), existem 166.194 arquitetos e urbanistas ao redor do país, aptos a exercerem suas atividades profissionais. A maioria, é claro, se concentra na grande São Paulo: cerca de um terço do número. No entanto, é uma profissão bastante comum e acessível, que está espalhada pelos 4 cantos do Brasil.

Mas o que deve ser analisado ao escolher esse tipo de profissional? Que pesquisa precisa ser feita? Neste nosso artigo, separamos 8 cuidados na hora de contratar um arquiteto que você precisa levar em consideração. Continue lendo:

Decorado 101 no Mueller Ocean Club

1 – Saiba exatamente do que você precisa

Assim como em todas as profissões, existem vários campos dentro da Arquitetura e Urbanismo. Um arquiteto, por exemplo, pode atuar em diferentes tipos de obras, como projeto arquitetônico, paisagismo, análise de terreno, gerenciamento de obras, detalhamento de interiores, projeto luminotécnico, consultorias, etc. Você precisa saber, de antemão, de qual tipo de serviço precisará dele – esse é o primeiro passo! Além disso, tenha em mente o orçamento que você irá dispor para esse tipo de trabalho. É sempre muito importante, pois a pessoa contratada irá querer saber.

2 – Faça um levantamento de profissionais

O próximo passo é pesquisar. Com as redes sociais e websites, tudo fica mais fácil. Por isso, procure por arquitetos e escritórios de arquitetura de maneira online. Se você conhece pessoas que já passaram por este processo, peça indicações. Porém, não adianta somente procurar por nomes ou então montar uma lista gigante de opções. É preciso filtrar por profissionais que trabalhem com o estilo de construção ou reforma que você quer seguir. Essa etapa já exclui vários profissionais que, mesmo sendo especialistas em suas áreas, podem não bater com a personalidade de ambiente que você quer trazer para sua casa.

Decorado 101 no Mueller Ocean Club

3 – Fique de olho no registro

Todo profissional formado precisa ser registrado no Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU). Hoje os arquitetos não fazem mais parte do CREA, mas sim do CAU. Para se informar sobre isso, você pode utilizar a plataforma Ache um Arquiteto, digitar o nome do profissional que você deseja conhecer e confirmar o número do registro.

4 – Não aceite propostas muito baixas

Você precisa entender que o arquiteto cobra um percentual, que é calculado com base no metro quadrado e também de acordo com a complexidade do trabalho que será feito. Portanto, desconfie se o valor orçado estiver muito abaixo do valor de mercado. Muitos profissionais acabam ganhando comissões por fora, barateando o seu serviço, ou então acabam abaixando os valores apenas para conquistar o cliente. É sempre bom ter a certeza de que você contratará um profissional confiável e que saiba o que está fazendo. Ninguém quer se deparar com perrengues durante a obra ou “surpresas desagradáveis”, né?!

Decorado 102 no Mueller Ocean Club

5 – Considere a afinidade

Depois de escolher os arquitetos que apresentaram maior custo-benefício em relação ao projeto, sugerimos que você faça entrevistas individuais com pelo menos três deles. Você precisa saber de forma mais detalhada a maneira como eles trabalham, e também precisa levar em consideração o quesito de afinidade, afinal, trabalhará junto com o profissional escolhido por algum tempo. Se possível, opte por visitar algum empreendimento projetado por eles: assim você terá uma noção maior do que eles produziram.

6 – Conheça os fornecedores

Procure se informar sobre quais são os fornecedores que o arquiteto escolhido trabalha. Mesmo que você não se envolva diretamente com eles, é importante saber a origem e procedência dos materiais que serão utilizados na execução da obra, pois eles interferem no resultado final.

Decorado 102 no Mueller Ocean Club

7 – Exija a proposta de serviço

Outro ponto extremamente crucial nessa jornada é a proposta de serviço do arquiteto. Esse documento detalha todas as atividades do projeto inteiro, levando em conta as datas de entregas para cada etapa, a discriminação de valores e também a quantidade de visitas que deverão ser feitas durante a execução da obra.

8 – Atente-se à burocracia

Por mais que seja um processo não muito agradável, você também precisa ficar de olho na burocracia do empreendimento. O arquiteto é a pessoa que dará entrada na documentação para aprovação na prefeitura, por isso, essa informação deve estar explícita no contrato. Nessa etapa, será simulado como ficará cada ambiente, levando em conta todas as estruturas, as opções, quantidades de material e custos. É o arquiteto quem irá cuidar disso até o alvará de construção ser retirado do órgão público, porém, você precisa se certificar de que este processo será cumprido. Além disso, existem impostos e taxas, como a ART, que são recolhidas do cliente.

Decorado 102 no Mueller Ocean Club

As imagens que ilustraram esta postagem são dos dois decorados no empreendimento Mueller Ocean Club, um elaborado pelo arquiteto convidado Carlos Rossi e outro pela Gestora de Projetos da J. A. Russi Isabel Maus. Se quiser conhecer estes decorados ou saber mais sobre o empreendimento, clique aqui para falar conosco pelo whatsapp.

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on whatsapp

Central de Vendas - (47) 3268-6086

empresas parceiras

Copyright © 2021 – All Rights Reserved – J.A. Russi Construtora e Incorporadora

Shopping Basket