Decoração: 5 dicas rápidas para iluminar ambientes

Decoração: 5 dicas rápidas para iluminar ambientes

Um bom projeto de interiores deve ser seguido por um bom projeto de iluminação. A combinação entre a iluminação artificial e a arquitetura, visando a funcionalidade dos ambientes, além dos efeitos estéticos e economia quando aplicado o uso correto da lâmpada.

Um projeto de iluminação bem executado pode mudar completamente um ambiente. Mais que o papel principal de iluminar, as luzes exercem importante função decorativa, destacando o design das peças, a arquitetura e a decoração como um todo.

Por este motivo o décor e a iluminação precisam ter uma relação harmônica, para que o resultado final fique bem equilibrado. Precisa de uma ajuda para levar luminosidade para os cômodos da sua casa? Então, anote aí algumas dicas elaboradas por nossa arquiteta Isabel Maus, que preparamos para você:

Temperatura de cor

Se você quer um quarto aconchegante, não adianta caprichar na roupa de cama acolhedora, almofadas e mantas quentinhas se a luz do ambiente for fria (lâmpadas de luz branca). Para cômodos como a sala de estar, televisão e dormitórios, onde foco está no descanso e no lazer, é mais adequado apostar em lâmpadas de luminosidade quente (lâmpadas de luz amarela). Para esses ambientes aposte em lâmpadas om temperatura de cor entre 2700K e 3000K.

Suíte no decorado 101 do Mueller Ocean Club, por Carlos Rossi

Já os lugares que demandam concentração e trabalho, como a cozinha, lavanderia, banheiros e até mesmo escritórios, são beneficiados pela luz fria. Podemos sugerir lâmpadas com as temperaturas entre 3000K e 4500K.

Lâmpadas com temperaturas acima de 5000k são ideais para parque fabril – onde as pessoas precisam ter um nível de concentração maior para desempenhar suas atividades.

Curiosidade: K significa Kelvin – unidade de medida da temperatura termodinâmica.

A temperatura de cor é uma analogia entre a cor da luz emitida por um corpo negro aquecido até a temperatura especificada em Kelvin e a cor que estamos comparando.

Evite o ofuscamento

O ofuscamento ocorre quando a luz bate em alguma superfície e reflete diretamente nos nossos olhos, causando incômodo e interferência na visão. Para evitar esse fenômeno indesejado nos ambientes da casa é preciso tomar cuidado com os pontos de luz intensa perto de materiais reflexivos, como os espelhos, utilizados no acabamento ou detalhes decorativos.

Living no decorado 101 do Mueller Ocean Club, por Carlos Rossi

Uma boa opção seria utilizar luminárias embutidas recuadas, produzem um efeito estético e decorativo super agradável, além de deixar os ambientes mais aconchegantes quando utilizado a lâmpada correta.

Para esse tipo de luminária, pode ser usado lâmpadas dicroicas, ar70, par 20 entre outras das mesmas famílias.

Combinação harmônica

Uma boa solução para atingir um visual equilibrado e convidativo, é combinar diferentes tipos de iluminação. A luz geral, normalmente centralizada, deve ser a mais forte e iluminar o cômodo todo de forma uniforme (tetos e paredes claras ajudam a refletir a luminosidade).

Decorado 1001 no Sint Maarten Residence pela arquiteta Isabel Maus, da J. A. Russi

Inclua pontos de luz indireta com a ajuda de alguns abajures dispostos sobre as mesas laterais, aparadores, buffets e criados-mudos. Para finalizar, acrescente iluminação dirigida com luminárias articuladas, de mesa ou de piso, ou arandelas de parede.

Detalhes bem iluminados

Se existem elementos que você quer destacar, como fotografias ou uma coleção, aposte em uma iluminação de destaque dentro dos nichos e nas próprias prateleiras. Uma solução interessante é a instalação de fitas de Led na parte interna do móvel, que ilumina de forma homogênea os nichos e prateleiras. As arandelas articuladas e os abajures com clip também são ótimas escolhas, uma alternativa bem prática.

Luminárias do tamanho certo

É muito importante considerar o tamanho do cômodo na hora de escolher uma luminária, para que ela seja proporcionl ao espaço onde será instalada. Se a sua sala é pequena e tem o teto rebaixado, melhor optar por um lustre pendente mais discreto ou um modelo embutido e simples. Se o living é integrado, amplo e com pé-direito duplo, os modelos maiores e chamativos serão uma ótima opção.

Living no decorado 102 do Mueller Ocean Club pela arquiteta Isabel Maus, da J. A. Russi

De forma geral diria que o projeto luminotécnico é tão importante quanto o projeto de interiores, a iluminação da mesma forma que pode valorizar um projeto pode também deixá-lo sem vida. Quer valorizar seu imóvel invista também num bom projeto de iluminação: Luz transforma os ambientes.

Quer saber mais? Procure nosso time e agende uma visita em um de nossos decorados clicando aqui.